Inclusão

Alvo de preconceito no ambiente de trabalho

Alvo de preconceito no ambiente de trabalho 01

Última parte do Relatório 2014 da pesquisa
Pessoas com Deficiência: expectativas e percepções sobre o mercado de trabalho

Aproximadamente 50% dos pesquisados, entre 2012 e 2013, sofreram algum tipo de preconceito no ambiente de trabalho, sendo que, em 2014, aumentou o índice de preconceitos sofridos pelo chefe, quando comparado a 2012. Todas essas sondagens nos consternam bastante, já que atravancam as possibilidades de desenvolvimento e sucesso profissional desse grupo de pessoas.

Dessa forma, ainda é patente que o processo de inclusão das pessoas com deficiência apresenta uma série de barreiras, percebidas por elas mesmas, que continuam impedindo uma progressão mais vigorosa na quantidade de profissionais incluídos, mas principalmente na qualidade desta inclusão.

Sabemos que temos que avançar ainda mais e torcemos, na mesma medida, que essa pesquisa ajude o meio corporativo numa inclusão mais firme e incisiva.

Alvo de preconceito no ambiente de trabalho

Há fortes e contundentes indicadores de preconceito em relação às pessoas com deficiência nos ambientes de trabalho formal e ainda com ligeiros acréscimos na proporção dos que opinam afirmativamente. Se somarem-se os resultados dos que informam sofrer o preconceito nos critérios “Sim, pelo meu chefe”, “Sim, por colegas” e “Sim, por clientes”, a pesquisa 2014 indica 51% dos pesquisados, contra 49% dos que informam não sofrer preconceito, o qual, ainda, é um indicador em decréscimo de opiniões, nas três edições da pesquisa em que a pergunta foi feita.

Alvo de preconceito no ambiente de trabalho

Três principais barreiras que o profissional com deficiência considera impeditivas para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho formal

A pesquisa vem apresentando, de forma crescente, em suas quatro edições que as três principais barreiras que o profissional com deficiência considera impeditivas para a inclusão são:

1 – Oportunidades ruins: Este critério se relaciona à oferta de vagas. Novamente essa questão aparece em grande proporção na opinião dos respondentes e está claramente alinhada às demais opiniões emitidas quando o tema vagas oferecidas x pessoas com deficiência é colocado em pauta.

2 – Poucas oportunidades: Idem e correlacionada à questão anterior, o tema novamente recebe a adesão da maioria das opiniões.

3 – Foco exclusivo no cumprimento da cota: Também relativa à oferta de vaga, a inclusão desse critério como a terceira principal barreira à inclusão pode estar atrelado à opinião de que falta transparência nos processos seletivos.

Portanto, os indicadores mais importantes referem-se à oferta de vagas melhores e possivelmente mais assertivas em relação aos profissionais que se apresentam para a oportunidade.

Alvo de preconceito no ambiente de trabalho 02

Tags: , , ,

Não GosteiGostei (Sem votos)
Loading...

i.social

Sem comentários ainda.

Adicione sua resposta