Inclusão

Do RH à alta liderança: os papéis desempenhados para incluir pessoas com deficiência nas empresas

RH e alta liderança inclusão de pessoas com deficiência nas empresas

Muito se fala sobre a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho levando em consideração apenas dois atores: o candidato e o recrutador. O candidato, obviamente, é o protagonista do processo e o recrutador é um dos atores principais, mas eles não são os únicos atores deste elenco inclusivo.

Do envio do currículo até a primeira entrevista de emprego, o candidato e o recrutador atuam sozinhos – e, de fato, decidem a primeira etapa da inclusão de um PCD na empresa. Entretanto, antes mesmo do processo seletivo, se faz necessária a atuação de outros atores que possuem destaque nessa peça: a alta liderança da empresa.

São eles os tomadores de decisão, com poder de orçamento e de influência sobre os demais colaboradores da empresa. Sem o aval deles, não há nem processo seletivo; mas, com o seu apoio, o programa de inclusão vai além do processo seletivo e inclui, por exemplo, ações de sensibilização e conscientização dos gestores e demais colaboradores da empresa sobre a inclusão de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho, o que é fundamental para preparar a empresa para uma cultura organizacional que valoriza a diversidade e oferece igualdade de oportunidades a todos.

Em uma pesquisa realizada pela i.Social com profissionais de recursos humanos¹, em 2016, foi descoberto que 70% dos profissionais entrevistados acreditam que as pessoas com deficiência sofrem preconceito no ambiente de trabalho, seja ele por colegas (43%), gestores (33%) ou clientes (24%). Essa é uma grave realidade, visto que, diante do preconceito fica quase impossível oferecer um ambiente de igualdade de oportunidades aos profissionais com deficiência.

O preconceito é uma consequência da falta de informação, por isso, no mundo corporativo, deve ser combatido de dentro para fora. Se existe uma colaboração positiva por parte de todos os demais funcionários da empresa, não haverá espaço para discriminação ou tratamentos pejorativos e cada profissional será valorizado pelas suas competências e não discriminados por suas limitações.

O RH tem um papel de grande importância nesta etapa de informar e conscientizar os demais funcionários da empresa para receber um profissional com deficiência, eliminando, assim, qualquer tipo de preconceito ou exclusão, mas necessita contar com o apoio da alta liderança da empresa para atuar.

O mesmo se aplica ao gestor que deve acompanhar de perto a rotina de trabalho do profissional com deficiência, estando à disposição para ajudá-lo a se desenvolver profissionalmente, se sentir integrado à equipe e contribuir com seu trabalho para o crescimento da organização.

Se cada ator da empresa souber o seu papel dentro do espetáculo da inclusão será muito mais fácil desempenhá-lo e colher os benefícios de uma empresa inclusiva que valoriza a diversidade e sabe extrair o talento de cada colaborador, independentemente de suas diferenças.

¹ Pesquisa “Profissionais de recursos humanos: expectativas e percepções sobre a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho”

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Não GosteiGostei (Sem votos)
Loading...

i.social

Sem comentários ainda.

Adicione sua resposta