Inclusão

i.Social inicia a edição 2017 da pesquisa sobre inclusão de PCDs no mercado de trabalho

Isocial Pesquisa inclusão de PCDs no mercado de trabalho

A i.Social, em parceria com a Catho, a ABRH Brasil e a ABRH-SP, deu início à edição de 2017 da pesquisa “Expectativas e Percepções sobre a Inclusão de PCDs no Mercado de Trabalho. Para isso, queremos escutar a sua opinião!

Nesta 4ª edição, trazemos algumas novidades para deixar a pesquisa mais ampla e completa:

Além de pesquisar a opinião dos profissionais de recursos humanos – como vem sendo feito nos últimos anos –, acrescentamos a voz da alta liderança das empresas (uma vez que são eles que têm poder de decisão, contratação e influência sob os demais colaboradores) e também dos próprios candidatos com deficiência.

Profissional de Recursos Humanos:

Compartilhe conosco sua visão sobre a inclusão de PCDs no mercado de trabalho, quais são as suas dificuldades em relação ao tema e dê sua opinião sobre a eficácia, benefícios e desafios da Lei de Cotas e da Lei Brasileira de Inclusão.

Sua participação é fundamental! Não levará nem 5 minutos e nós garantimos a privacidade dos seus dados. Acesse:

Profissional de RH: quero responder à pesquisa

Alta liderança:

A pesquisa “Expectativas e Percepções sobre a Inclusão de Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho” vem apresentando ótimos resultados desde as edições anteriores, onde foi possível identificar desafios e melhorias neste campo tão amplo que é a inclusão de pessoas com deficiência no mundo corporativo.

Esperamos contribuir cada vez mais com um mercado mais justo e inclusivo – e você pode fazer parte disso:

Alta liderança: quero responder à pesquisa

Pesquisa Inclusão de PCDs no Mercado de Trabalho 1

P.S.: É necessário que suas respostas sejam as mais próximas da realidade possível, somente assim conseguiremos identificar os principais problemas que as empresas enfrentam para contratar PCDs e propor uma melhoria para seus planos de ação.

Profissional de RH: quero responder à pesquisa

Alta liderança: quero responder à pesquisa

Atenciosamente,

i.Social – Soluções em Inclusão Social.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Não GosteiGostei (Sem votos)
Loading...

i.social

6 Responses para “i.Social inicia a edição 2017 da pesquisa sobre inclusão de PCDs no mercado de trabalho”

  1. On 9 de setembro de 2017 at 5:21 Carla Andreia Germano respondeu com... #

    Prezados,

    Por que a pesquisa ignora a opinião do profissional PCD?
    Creio que seja demasiadamente importante para a obtenção de um resultado completo e com indice de falhas reduzido.

    Obrigada.

    • i.social
      On 11 de setembro de 2017 at 0:33 i.social respondeu com... #

      Olá, Carla! Tudo bem? Obrigado pelo comentário.
      A edição deste ano vai trazer respostas de três públicos diferentes: RH, alta liderança das empresas e profissionais com deficiência. A partir da próxima semana, estaremos divulgando o link + a pesquisa voltada para os candidatos com deficiência (essa, aliás, é uma pesquisa que já era realizada nos anos anteriores e está retornando agora). 😉
      Abraços.

      • On 19 de setembro de 2017 at 18:01 Michael Brito respondeu com... #

        Boa tarde.
        o link dá pesquisa para o profissional com deficiência, será disponibilizado quando?

  2. On 9 de setembro de 2017 at 13:57 Neusa Pereira da Silva respondeu com... #

    Acho que as empresa deveria fazer parceria com senai e outras entidades e dar oportunidade de formação pois eu mesmo nunca consegui terminar um curso de informatica por falta de paciência , pois as pessoas iam ensinar e já reclama porque eu pergunto de mais eu não consigo entender pois a falta de audição não deixa eu pegar de primeira escola mesmo foi difícil e complicado na lei de cotas deveria de ter curso de capacitação para nos ter uma profissão uma oportunidade assim como aprendizes noas seriamos aprendiz teríamos uma profissão minha chefe mesmo dizia isso e difícil pra mim não da aguentar velho e ainda por cima surdo eu lia os lábios dela falando mais era meu primeiro emprego com fazer vou ser dependente o resto de minha vida eu sei trabalho de roça limpar rua esses são nossas oportunidades eu andei 7 klm pra ir a Toyota la eu não fui aprovada eles querem gente que ja saiba não dão oportunidade a nos por isso eu digo a empresa nos contrata da uma carga horaria e o senac da qualificação seria ótimo para nos eu mesmo tento tento bolsa de estudo e não consigo meu primeiro aparelho auditivo foi so em 2010 que eu consegui dai então eu so roça limpeza ninguém te respeita hj estou numa cidade grande mais não dão oportunidade de verdade para mim diz que o senat tem habilitação para deficiente isso e so papel poque você ter acesso e outro negocio então acho que a lei de cotas tinha que ser assim qualificar deixar nos apto para outros horizontes, fazer essas escolas do governo nos aceitarem de verdade dar bolsa de estudos pra nos

  3. On 20 de setembro de 2017 at 19:14 Florísia Rodrigues do Nascimento respondeu com... #

    Apesar da Lei de cotas para pcd existir. Os deficientes auditivos não tem oportunidade no mercado de trabalho. Não existe acessibilidade tão pouco Inclusão em Guararema.SP. Os deficientes auditivos são ignorados em seus direitos básicos de acessibilidade. Precisamos de ajuda. Algum advogado, Promotor, ou Defensor Público poderia nos ajudar? Meu sobrinho 18 anos deficiente auditivo, concluiu o ensino Médio, pegou o certificado de conclusão e é ANALFABETO. Nunca teve TILS na sala de aula. Foi ignorado na sala de aula. Por favor me ajudem! Não somente pelo meu sobrinho, mas por outros que estão na mesma situação que ele. Agora ele precisa de uma oportunidade no mercado de trabalho e necessita ser ALFABETIZADO e capacitado em LIBRAS.

Adicione sua resposta