Carreira, Inclusão

Introdução da Entrevista com Rafael Nimoi, uma história de superação

Matéria de: Rafael Silva | O Novo Jornal

“Não tenho vergonha de cair em buracos”, diz deficiente visual

SUPERAÇÃO! Entrevistamos nesta semana o produtor artístico da Rádio Cabocla, Rafael Nimoi, que não enxerga desde os cinco anos. De maneira descontraída ele falou sobre preconceito, superação e outras coisas da vida.

Dificilmente alguém lembra do que não vê. O ser humano está acostumado com uma enxurrada de cores, imagens e formas que ficam gravadas na memória, acessadas como lembranças. Com o radialista Rafael Nimoi, 25 anos, coordenador e produtor artístico da rádio CABOCLA FM, ocorre o contrário. Ele sonha com sons, sensações, texturas e formas.

Mas antes de falar sobre isso vale a pena conferir um pouco sobre a vida de Nimoi: Trabalha em três rádios, uma emissora de TV, é publicitário graduado pela Unisal, técnico em áudio, especialista em áudio radiofônico e televisivo. Um currículo de causar inveja em muita gente. Filho de Nilma Maria de Jesus, possui dois irmãos e leva uma vida normal em Americana, só é um pouco atrapalhado. Às vezes cai em buracos e esbarra em coisas que ficam em sua frente.

Porém ele não sente constrangimento algum quando isso acontece, “não tenho vergonha de cair em buracos”, brinca o radialista. Rafael Nimoi é deficiente visual, nasceu com glaucoma, foi perdendo a visão aos poucos, por esse motivo ele tem sonhos e recordações diferentes das outras pessoas. Tirando esse detalhe Nimoi é alguém normal, que apenas vê o mundo de maneira diferente.

Apesar de ser bem sucedido no que faz o radialista já sofreu com o preconceito, limitações, e teve que lutar desde pequeno contra a doença. Sua mãe, prevendo que o filho ficaria cego ensinou o alfabeto para ele já aos dois ano de idade.

O fazia memorizar cores, formas e imagens para que ele lembrasse no futuro. Aos cinco anos de idade perdeu a visão. Atualmente ele não vê nada, apenas um “clarão branco”.

Você acompanhará uma conversa com Nimoi, que fala sobre preconceito, superação, saudades e esperança.

Já caiu nos buracos do convencionalismo e se ergueu; superou suas limitações; pagou micos como “achar que uma mulher era homem”, por que esta tinha voz grossa; passou por situações inusitadas, como ser guiado na rua por uma “muda”, e não saber porque ela não dizia nada.

 A entrevista pode ser dramática, engraçada, triste, ou motivadora, dependerá do ponto de vista, ou melhor, da maneira como o leitor sente a vida.

Fonte:  O Novo Jornal  da cidade de Arthur Nogueira com o repórter Rafael Silva.

Tags: , ,

Não GosteiGostei (0 rating, 2Votos)
Loading...

i.social

Uma Reposta para “Introdução da Entrevista com Rafael Nimoi, uma história de superação”

  1. On 25 de março de 2013 at 18:25 RAFAEL MARCOS GARCIA respondeu com... #

    FAÇA aos outros o que gosta que os outros façam a você”.
    O grande Jesus que proferiu este ensinamento, Jesus, sabia o que
    estava dizendo. Se desprezar, será desprezado. Se criticar, será criticado.
    Mas se distribuir bondade, compreensão e amor, receberá em troca
    amor, compreensão e bondade. Cada um recebe de acordo com o que dá.
    Faça aos outros o que quer que façam a você.

Adicione sua resposta