Inclusão

O que as pessoas com deficiência buscam em uma vaga de emprego?

De acordo com dados de 2016 da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), pouco mais de 418 mil pessoas com deficiência trabalham formalmente no Brasil. Esse número representa 49,84% da cota nacional cumprida¹, sendo que apenas 6,52% dos trabalhadores com deficiência estão empregados em empresas sem obrigação legal de contratação.

Em muitas ocasiões, a busca por trabalho torna-se mais difícil para o profissional com deficiência. Uma das causas decorre das percepções distintas sobre o que uma PCD busca ao se candidatar para uma vaga de emprego.

Esse fato pôde ser analisado na pesquisa “Expectativas e percepções sobre o mercado de trabalho para pessoas com deficiência 2017/2018”, realizada pela i.Social, em parceria com a Catho, ABRH Brasil e ABRH-SP, que entrevistou 1.091 pessoas com deficiência, 1.240 profissionais de RH e 117 líderes de empresas.

Oportunidades atrativas

Uma das perguntas feitas na pesquisa referia-se aos itens/benefícios mais atrativos em uma vaga de emprego. Considerando que os entrevistados poderiam escolher até três opções, as mais assinaladas foram: “salário” em primeiro lugar, com 48% das respostas, “plano de carreira” em segundo lugar (44%) e “pacote de benefícios” em terceiro lugar (36%).

PCD: “Quais são os itens mais importantes que te atraem em uma oportunidade de emprego?”

(Fonte: Pessoas com deficiência – Expectativas e percepções sobre o mercado de trabalho para PCDs 2017/2018)

Das 1.091 pessoas com deficiência entrevistadas, 57% estão desempregadas, 45% não receberam nenhuma oportunidade de emprego no último mês e 37% receberam entre 1 e 3 ofertas, em média. Além disso, 64% dos respondentes afirmam que, quando estão buscando trabalho, procuram por qualquer tipo de vaga, sem condicionar se é para pessoa com ou sem deficiência. A busca é focada no perfil profissional.

Leia também:
Internet é o meio mais utilizado pelas pessoas com deficiência para buscar vagas de emprego

Por outro lado, segundo a percepção dos profissionais de recursos humanos, a acessibilidade é o principal fator que torna uma vaga de emprego atrativa para o profissional com deficiência, de acordo com 21% dos respondentes, seguida de “ambiente de trabalho inclusivo” (17%) e o fato de a empresa possuir um “programa de inclusão estruturado” (15%).

RH: “Indique os três principais itens que, em sua opinião, tornam uma vaga de emprego atrativa para o profissional com deficiência”

(Fonte: Profissionais de RH – Expectativas e percepções sobre o mercado de trabalho para PCDs 2017/2018)

Os três itens correspondem aos fatores apontados em 2016, com a diferença de que o item “acessibilidade” passou da terceira para a primeira posição em 2017.

Em relação à percepção dos líderes de empresas, as respostas são similares. Os entrevistados apontam que os itens que tornam uma vaga atrativa para o profissional com deficiência são a acessibilidade (23%), o ambiente de trabalho (19%) e o fato de a empresa ter um programa de inclusão (18%).

Alta liderança: “Indique os três itens principais que, em sua opinião, tornam uma vaga de emprego atrativa para o profissional com deficiência”

(Fonte: Alta Liderança – Expectativas e percepções sobre o mercado de trabalho para PCDs 2017/2018)

Os dois principais públicos responsáveis pela contratação dos profissionais com deficiência acreditam que a atratividade dos candidatos com deficiência está em ofertar acessibilidade, ambiente de trabalho sensibilizado e formalizado e, ainda, um bom programa de inclusão.

Entretanto, esses itens estão na quinta, sexta e sétima posição na percepção das pessoas com deficiência, segundo o levantamento da i.Social.

Essa é uma das mais importantes dicotomias das tantas apresentadas ao longo da pesquisa², pois, se as empresas ofertam o que não está no radar das pessoas com deficiência, nem o que faz parte do propósito de todo candidato que se dispõe a conquistar uma vaga de trabalho (como salário, plano de carreira e benefícios), como imaginam contratar os melhores profissionais?

¹ A Lei de Cotas (nº 8213/91) estabelece que empresas com 100 ou mais funcionários preencham de 2% a 5% dos seus cargos com pessoas com deficiência ou beneficiários reabilitados pelo INSS.
Leia também: Apenas 31% das pessoas com deficiência conhecem bem a lei de cotas

² Você pode fazer o download da pesquisa gratuitamente em nosso site.
Acesse: isocial.com.br

A i.Social é uma consultoria com foco na inclusão social e econômica de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Acesse nosso site ou entre contato conosco para conhecer nossos serviços, vagas e treinamentos: i.Social – Soluções em Inclusão Social

atendimento@isocial.com.br | (11) 3891-2511

One Reply to “O que as pessoas com deficiência buscam em uma vaga de emprego?

  1. Sem contar que agora elas arrumaram um jeito de burlar as leis contrata o PCD por horas determinada
    agora e assim PCD trabalha por 4 horas a peço de 533,00 se a empresa precisa de 3 então ele tem 3 a preço de um . porque se o profissional custa 1500 mais beneficios tenho eles aqui só o salario de 533 sem beneficios e posso colocar cada um num horário.
    porque ela nao acredita que somos capas e de concluir tarefas como profissionais e outra as vezes porque são sacanas com nos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *