Notícias

Workshop sobre empregabilidade para pessoas com deficiência propicia troca de experiências entre empresas premiadas

Workshop sobre empregabilidade para pessoas com deficiência

Texto extraído de pessoacomdeficiencia.sp.gov.br

Durante a tarde de quarta-feira, 24 de maio, aconteceu o Workshop “Práticas Sustentáveis de Empregabilidade de Colaboradores com Deficiência”, realizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo no Espaço Nobre da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, com apoio do Centro de Tecnologia e Inclusão, braço da Secretaria voltado à capacitação de pessoas com e sem deficiência.

01 Workshop sobre empregabilidade para pessoas com deficiência

Workshop contou com apresentação de cases e recepção da Secretária Dra. Linamara Battistella

A i.Social, que idealizou o Prêmio em 2014 em parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, também esteve presente no evento com a participação de seus sócios Andrea Schwarz e Jaques Haber.

Workshop “Práticas Sustentáveis de Empregabilidade de Colaboradores com Deficiência”

O objetivo foi favorecer o debate por meio da troca de experiências sobre as principais práticas de empregabilidade de pessoas com deficiência desenvolvidas pelas empresas que tiveram destaque no Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência, nas edições de 2014, 2015 e 2016. Houve uma rica troca de informações sobre cases de sucesso com foco na contratação de profissionais com deficiência.

Os participantes convidados são representantes das empresas Caterpillar, Citibank Brasil, Hospital Albert Einstein, TOTVS, Natura, Serasa Experian, Man Latin, SEBRAE São Paulo, Bradesco, SENAC, Itaú, Accenture, Alfaparf e Ernst Young, todas finalistas do Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência.

A anfitriã do Workshop, a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dra. Linamara Rizzo Battistella, destacou dois aspectos sinérgicos na perspectiva do desenvolvimento sustentável: de um lado, o trabalho com qualidade e a empregabilidade; e de outro, o profissional com deficiência. Ressaltou tratar-se da “maior minoria do mundo”, que soma 1 bilhão de pessoas com deficiência no planeta. “Um bilhão de interesses relacionados ao crescimento global”.

02 Workshop sobre empregabilidade para pessoas com deficiência

Dezenas de representantes de empresas participaram do Workshop realizado pela SEDPcD-SP

“Quando falamos de trabalho falamos do ciclo produtivo que faz com que as riquezas do país estejam acessíveis a todos. E é nessa perspectiva que os senhores se colocam, como agentes de mudanças, compartilhando experiências exitosas”, frisou a Secretária, acrescentando que a empregabilidade de pessoas com deficiência extrapola o campo da Lei de Cotas, e se configura em experiências que se multiplicam, se expressa no direito de todos e reflete em duas vertentes: prosperidade e felicidade”.

O Workshop foi estruturado em três painéis: Recrutamento & Seleção; Cultura Organizacional; e Gestão. Participaram da mesa de moderação: Guilherme Bara, gerente de Relacionamento e Diversidade da Fundação Espaço ECO, vinculado à empresa Basf; Fernanda Gabriela Borger, pesquisadora da FIPE; e o professor Alberto Martins, diretor técnico do Comitê Paralímpico Brasileiro.

03 Workshop sobre empregabilidade para pessoas com deficiência

Cases de sucesso foram apresentados pelos representantes de empresas premiadas

Além da Dra. Linamara, também foram convidados a compor a mesa de abertura e dos debates a consultora em inclusão e presidente da empresa i.Social – Soluções em Inclusão Social, Andrea Schwarz; e a representante da Rede Brasil do Pacto Global da ONU, Vanessa Tarantini.

Os representantes das empresas apresentaram seus cases na área da empregabilidade de pessoas com deficiência e todos foram unânimes em admitir que os resultados da promoção da cultura da diversidade no ambiente empresarial extrapolam os ganhos financeiros e agregam valor moral e social à marca e imagem de cada empresa.

Entre as medidas adotadas pelas empresas para atrair e manter colaboradores com deficiência, destacam-se visitas às universidades, a fim de identificar e entender a porta de entrada dos profissionais no mercado de trabalho; acessibilidade no ambiente empresarial; integração entre funcionários com e sem deficiência; e, principalmente, ações que reduzam a resistência dos gestores para lidarem com profissionais que apresentem condição restritiva para mobilidade, audição, comunicação, visão e cognição. Também foram destacados programas de valorização da diversidade e de incentivo à carreira que foquem na capacidade, competência e potencialidade do colaborador, acima de sua deficiência ou condição.

04 Workshop sobre empregabilidade para pessoas com deficiência

Cases de sucesso foram apresentados pelos representantes de empresas premiadas

Após fértil troca de experiências e informações, a Secretária Dra. Linamara encerrou o Workshop ressaltando que as experiências mostram que é possível capacitar, prever a melhoria no ambiente de trabalho e a mudança na sociedade; acolher de forma significativa os colaboradores com deficiência. “Há alguns anos, em meados de 1990, o Bradesco mostrou que era possível a um cego operar um sistema bancário, hoje sabemos que com o sistema tecnológico um tetraplégico pode operar um carro de corrida. É preciso programar e planejar os processos dentro das empresas para que pessoas com e sem deficiência possam trabalhar juntas, com tarefas inclusivas e softwares que obedeçam ao desenho universal. Esse é o Brasil que nós queremos”, salientou a Secretária.

Tags: , , , , , , ,

Não GosteiGostei (Sem votos)
Loading...

i.social

Sem comentários ainda.

Adicione sua resposta